E O CRUZEIRO? 

O Cruzeiro segue firme e folgado na liderança da Série B do Brasileirão. Mantém 100% como mandante na competição. Sofreu apenas um gol em seus domínios e vê cada vez mais o acesso à Série A se aproximar. E com folga. Isso anima demais a toda a Nação Azul Celeste. 

Já vejo torcedores tentando adivinhar em qual rodada do returno a subida já se concretiza. Os mais animados cravam 4ª ou 5ª rodada; os mais prudentes, ali por volta da rodada de número 10. Torcedor é paixão. É emoção. E, por que não dizer, um pouco de razão também? Paulo Pezzolano, apesar do momento ímpar da equipe, prega os sempre bem-vindos “pés no chão”. Defende que independentemente da pontuação alcançada, o time deve jogar com a mesma pegada, com a mesma intensidade. 

Acho que o comandante azul está coberto de razão. E a torcida também. Prudência, humildade e garra são as marcas de seus comandados. Garantir, como a torcida quer, o acesso o quanto antes representa um tempo maior de planejamento para a temporada 2023 na Série A.  E isso envolve a facilitação do trabalho da nova gestão em busca de reforços para manter essa competitividade atual também na elite do futebol nacional. 

Além disso, pode ainda possibilitar ao técnico celeste colocar em campo jogadores que não têm jogado, permitindo descanso aos mais sacrificados. Na terça que vem, em jogo adiado da 14ª rodada, o Cruzeiro pega o Ituano fora de casa. Depois é a vez  do Guarani, em Campinas. Um bom gerenciamento do plantel nessas duas partidas pode ajudar e muito na preparação da decisão contra o Fluminense pela Copa do Brasil na terça, 12/07. 

Em que pese não ser o objetivo principal do Cruzeiro, uma classificação em casa contra a boa equipe de Fernando Diniz não seria nada mal para os cofres e para a moral já elevada do time azul. 


Por Edvano Lima 

Rádio Novo Tempo Santa Luzia

Deixe seu Comentário