Um crime motivado por vingança. Essa é a conclusão das investigações conduzidas pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) sobre a morte de um casal, ocorrida no dia 19 de janeiro deste ano, na rodovia Estrada Angu Duro, em Santa Luzia, Região Metropolitana de Belo Horizonte. Em razão desse crime, quatro pessoas, de 27, 28, 36 e 38 anos, foram indiciadas por duplo homicídio qualificado pelo motivo fútil e com recurso que impossibilitou a defesa da vítima, além de ocultação de cadáver. Entre os investigados, três eram irmãos, sendo que o de 38 anos foi preso na última sexta-feira (30/7). Os demais suspeitos permanecem foragidos.

As vítimas foram executadas a tiros e, em seguida, tiveram os corpos carbonizados. Após o crime, os suspeitos ainda degolaram o homem de 31 anos, e enterraram a cabeça dele em outro local. Conforme apurado, ele seria o alvo da ação criminosa, já que o grupo acreditava que o homem era responsável pelo homicídio de um dos irmãos dos suspeitos, em 2013. A mulher de 18 anos, que estava grávida de 6 meses, foi morta por estar em companhia do alvo.

O caseiro do sítio de um dos suspeitos também foi indiciado por ocultação de cadáver, já que ele teria ajudado a enterrar a cabeça da vítima. O membro foi localizado nas proximidades do sítio de um dos irmãos investigados


Duplo homicídio

No dia do crime, o casal teria acionado um carro de aplicativo para encontrar um suposto amigo, comparsa dos três irmãos. “Em um dado momento eles encontram com esse amigo deles, que estava em outro veículo, e esse suposto amigo fez um sinal para que eles o seguissem”, esclarece a delegada Adriana Rosa. Ainda no carro de aplicativo, o casal seguiu as instruções.

Os dois veículos pararam então na divisa entre Santa Luzia e Taquaraçu de Minas, em uma área de sítios, momento em que dois investigados desembarcaram em posse de arma de fogo e os outros dois saíram de um matagal, onde aguardavam a chegada da vítima.


De acordo com a delegada, o motorista do aplicativo foi obrigado a sair do carro, sendo inclusive agredido, e o casal permaneceu no veículo, quando foi atingido por diversos disparos de arma de fogo. Os suspeitos assumiram então a direção do carro em que estavam os corpos das vítimas e seguiram viagem, parando alguns quilômetros depois e liberando o motorista do aplicativo, até então mantido sob coação. Em outro local, na cidade de Taquaraçu de Minas, eles atearam fogo no carro, com os corpos no interior dele.

Deixe seu Comentário