Segundo empresa, conta vai ficar mais barata para alguns consumidores e mais cara para outros. Nova tarifa de água e esgoto é determinação de agência reguladora.



Uma nova tarifa de água e esgoto entrou em vigor nas contas da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) desde o dia 1º de agosto. A mudança cumpre determinação da Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário (Arsae-MG), responsável por normatizar e fiscalizar os serviços de água e esgoto no estado, que faz uma revisão tarifária a cada quatro anos.

Os serviços da Copasa são oferecidos de três maneiras: somente água; água e coleta de esgoto; e água, coleta e tratamento de esgoto. Segundo a empresa, alguns consumidores vão ter aumento na conta, enquanto outros, redução.

Um exemplo é o de uma casa que gasta 10 mil litros por mês. Apenas para o serviço de água, a tarifa de R$42,71 passou para R$46,14 - ou seja, um aumento de 8,03%. Já para os outros dois casos, tanto o consumidor que utiliza a coleta quanto quem usa o tratamento de esgoto vai pagar o mesmo valor: R$80,30. Antes, os usuários da coleta tinham uma taxa de R$53,41. Com o reajuste, o aumento foi de 50,35%. Somente o morador que faz uso do tratamento de esgoto teve redução, de 5,99%, em relação à tarifa de R$85,42, praticada anteriormente.


 

Simulação de reajuste nos valores para clientes residenciais

Tipo de serviço

Tarifa anterior

Tarifa com reajuste

Variação

Água

R$42,71

R$46,14

Aumento de 8,03%

Água + coleta de esgoto

R$53,41

R$80,30

Aumento de 50,35%

Água, coleta e tratamento de esgoto

R$85,42

R$80,30

Redução de 5,99%

Fonte: Copasa

 

 

"Existe alguns munícipes e algumas regiões que não dispõem do tratamento de esgoto. Essa nova tarifa pretende isso também, acelerar a infraestrutura, os investimentos necessários para fazer com que o tratamento de esgoto chegue mais rápido a todos aqueles que ainda não têm", afirma a diretora de Relacionamento e Mercado da Copasa, Cristiane Schwanka.

Ainda de acordo com a companhia, 78% das casas na Região Metropolitana de Belo Horizonte vão ter redução na conta. Outros 22% dos imóveis vão pagar mais caro. No restante do estado


O que diz a agência reguladora

Em nota, a Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário (Arsae-MG) diz que "a alteração da forma de cobrança pelos serviços de esgotamento sanitário da Copasa tem por objetivo a justiça tarifária".

Segundo a Arsae-MG, o consumidor que tem tratamento de esgoto subsidia grande parte da conta de quem usa somente a coleta. Com a mudança proposta pela agência, a Copasa passa a ter apenas uma única tarifa para o serviço de esgoto, independentemente de qual deles é prestado.

"No caso dessa revisão tarifária, mais de 80% da população que possui algum serviço de tratamento de esgoto, contam com o serviço de água, coleta e tratamento do esgoto, perceberão uma redução de até 15% das suas faturas. Já para menos de 20% desses usuários, o reajuste pode girar em torno de 36%", afirma a agência, em nota.

Deixe seu Comentário